Marketing para Advogados
Consultoria Gratuita

Caseiro suspeito de matar dona de fazenda a pedrada é preso em Três Rios

Segundo a Pol√≠cia Civil, o corpo de Sandra Regina Leite de Ara√ļjo, de 60 anos, foi achado na tarde de domingo, depois que o caseiro chamou a PM e disse ter achado o cad√°ver no meio da mata. Propriedade fica no distrito de Bemposta, em Tr√™s Rios

Por Equipe G. Gospel em 01/04/2022 às 10:19:03

Um homem, de 67 anos, suspeito de matar a dona de uma fazenda a pedrada, foi preso na quinta-feira (31) em Três Rios (RJ). Ele trabalhava como caseiro na propriedade, localizada no distrito de Bemposta.

O corpo da v√≠tima, identificada como Sandra Regina Leite de Ara√ļjo, de 60 anos, foi encontrado na tarde de domingo (27). Ela era sozinha e morava h√° anos no local.

Segundo a Polícia Civil, o cadáver foi achado depois que o caseiro criou um álibi falso e chamou a Polícia Militar alegando ter achado um corpo no meio da mata.

De acordo com a pol√≠cia, para n√£o deixar vest√≠gios, o funcion√°rio teria desligado a energia da propriedade e cortado o funcionamento das c√Ęmeras de seguran√ßa do local.

Consultoria Gratuita 1

"Ele j√° tinha ido à delegacia no dia. Ele que chamou a PM dizendo que tinha encontrado depois de ter voltado, uma história que foi jogar bola. Ele foi na delegacia como caseiro, prestou depoimento falando que saiu no dia e tal e viu ela [a patroa] brigando com o namorado, um namorado que ela n√£o gostava que ninguém soubesse que existia. Só que é um cara que n√£o existe. Esse foi o primeiro depoimento dele cheio de mentiras. Conforme fomos ouvindo outras pessoas, isso foi sendo desconstru√≠do. Ontem [quinta-feira], estava marcado a oitiva da mulher dele. Quando ela come√ßou a falar, eu j√° percebi que era mentira [a vers√£o do caseiro]", explicou o delegado titular de Tr√™s Rios, Cl√°udio Batista.

Ao ser interrogado pela segunda fez, o suspeito confessou o crime e disse ter usado a pedra para atingir a Sandra Regina em v√°rias partes do corpo.

Segundo a Polícia Civil, o crime foi motivado por problemas com pagamento de salário e dificuldade no relacionamento com a patroa.

A polícia informou que a companheira do suspeito, que foi testemunha do crime, se referiu a ele como um homem agressivo. Ele contou aos agentes que chegou a ver a vítima ainda viva quando, já atingida pela pedra, gritava por socorro.

O homem vai ser encaminhado à Secretaria de Estado de Administra√ß√£o Penitenci√°ria (Seap). Ele vai passar por audi√™ncia de custódia e ficar√° à disposi√ß√£o da Justi√ßa.



Fonte: G1

Comunicar erro
Marketing para Advogados_2

Coment√°rios

Supletivo_01 - Local 3