Marketing para Advogados
CMVR_Novembro 2021

Perfil de Allan do Santos no Instagram e canal Terça Livre no YouTube são retirados do ar por ordem judicial

Por Equipe G. Gospel em 14/10/2021 às 13:25:04
Plataformas não informaram de onde partiu a determinação. Na semana passada, Twitter derrubou 2 contas após ordem do Supremo Tribunal Federal. Allan dos Santos é um dos responsáveis pelo canal 'Terça Livre' e foi alvo de operação da PF no inquérito das fake news

Mateus Bonomi/Agif/Estadão Conteúdo

O perfil do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos foi retirado do ar pelo Instagram "em cumprimento a uma ordem judicial", segundo o Facebook, dono da plataforma.

Seu canal Terça Livre também foi removido pelo YouTube "em cumprimento a uma decisão proferida em processo judicial que está sob segredo de justiça", de acordo com a assessoria da plataforma de vídeos.

As empresas confirmaram remoção nesta quinta-feira (14) ao g1, mas não especificarem de onde partiu a ordem.

Na última sexta-feira (8), duas contas dele no Twitter foram removidas por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma das contas é pessoal e outra do canal que ele mantém nas redes sociais, o Terça Livre.

"O Twitter bloqueou as contas para atender a uma ordem judicial proveniente do Supremo Tribunal Federal (STF)", informou o Twitter à TV Globo.

Allan dos Santos é investigado em dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal que apuram disseminação de fake news, ameaças a autoridades e atuação de uma milícia digital que ataca as instituições.

MPF denuncia Allan dos Santos por ataques a Barroso; canais usam estratégia de Trump, diz PF

As contas foram bloqueadas dias depois de o jornal "Folha de S.Paulo" ter revelado que Allan dos Santos tinha como informante uma estagiária do gabinete do ministro Ricardo Lewandowski.

Mas, segundo a TV Globo apurou, o bloqueio das contas do blogueiro não tem relação com o caso da ex-estagiária.

Nesse caso, o jornal teve acesso a mensagens obtidas pela Polícia Federal que indicam a atuação, entre 2018 e 2020, da então estagiária Tatiana Bressan como informante do blogueiro bolsonarista.

Na última quinta-feira (7), por determinação do ministro Alexandre de Moraes, Tatiana Bressan prestou depoimento à Polícia Federal e negou que fosse informante do blogueiro.

Fonte: G1

Comunicar erro
Marketing para Advogados_2

Comentários

Supletivo_01 - Local 3