Consultoria Gratuita

'Luto por respostas', diz mãe de copiloto desaparecido há sete meses após queda de bimotor

Por Equipe G. Gospel em 24/06/2022 às 07:58:07
Aeronave com três ocupantes desapareceu no mar em novembro de 2021.Copiloto José Porfirio Júnior e o empresário Sérgio Alves Dias Filho não foram encontrados. José Porfírio de Brito Júnior

Arquivo pessoal da família

Sete meses após o acidente com um bimotor em Ubatuba, a família do copiloto José Porfirio Júnior segue em busca de respostas. Ele estava no avião que caiu no mar e até hoje não foi encontrado. As buscas se encerraram ainda no ano passado e a família mobiliza campanhas na internet cobrando a retomada.

"Eu vivo para isso agora. Minha rotina é lutar para que me deem respostas. São sete meses de uma dor imensa que eu não consigo superar porque eu não sei o que aconteceu. Eu não aceito morte presumida", diz Ana Regina Agostinho.

Bimotor com 3 a bordo cai no mar entre SP e RJ

Arte/g1

O acidente

O avião desapareceu na noite do dia 24 de novembro. O voo saiu às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, mas deixou de fazer contato por volta das 21h40.

De acordo com o relatório da Marinha, o piloto avisou de uma falha no motor e que teria que fazer um pouso forçado no mar, mas desapareceram.

O corpo de Gustavo Carneiro, que pilotava o bimotor, foi encontrado no dia seguinte no mar. José e o empresário Sérgio Alves Dia Filho, no entanto, não foram encontrados, assim como a fuselagem do avião.

"Faz sete meses que eu sobrevivo, porque uma mãe sem notícias do seu filho, ela sobrevive. Porque se eu tiver um corpo, eu vou seguir a minha vida, mas enquanto eu não tiver, eu vou buscar por ele", diz.

Poltrona que seria de avião bimotor que caiu no mar na região de Ubatuba

Divulgação

As buscas foram cercadas por campanhas de amigos e celebridades cobrando empenho da Marinha e a Força Aérea Brasileira no caso. Pedro Scooby, Tatá Werneck, Felipe Titto, Rubens Barrichello e a atriz Fabiula Nascimento fizeram publicações em suas redes.

As equipes da Força Aérea estiveram na região até o dia 6 de dezembro, quando anunciaram o fim da operação. O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro seguiu as buscas até meados de dezembro, mas também sem localizar a fuselagem e os ocupantes.

Mobilização por buscas

Desde então, a família já tentou por meios próprios, com ajuda de voluntários encontrar José, Sérgio e o avião. Sem recursos, eles recorrem a uma campanha pela internet que busca assinatura e apoio de celebridades para pedir que voltem às buscas.

"Eles simplesmente me disseram que possivelmente cair no mar e é melhor dar morte presumida, eu não aceito isso. No relatório, a Marinha apontou uma série de problemas que dificultaram que meu filho e o Sérgio fossem encontrados. Eu quero respostas, a nossa família precisa disso", diz.

Ana Regina ao lado do filho desaparecido, José Porfírio de Brito Júnior

Arquivo pessoal da família

A família conta que foram encontrados destroços e que acionou as autoridades, mas não tiveram retorno. À época da suspensão, a FAB e a Marinha divulgaram que, caso fossem encontrados novos indícios, poderiam retomar a operação.

Ana acionou a Justiça pedindo apuração da atuação no caso. Na denúncia feita no MPF, o Comando da Aeronáutica encaminhou um relatório que aponta fatores adversos que "prejudicaram a eficiência das buscas".

No documento, cita que dados meteorológicos confiáveis, falhas em equipamentos e a falta de aeronave e falha nas usadas nas buscas levaram "prejudicaram sobremaneira o andamento das operações". (Veja o documento abaixo)

Em documento, FAB aponta panes, falta de aeronaves e problemas que atrapalharam o andamento das buscas

Reprodução

O que diz a Marinha a e FAB

A reportagem do g1 acionou os órgãos, mas aguardava o retorno até a publicação.

O acidente também é investigado pelo Centro De Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). No documento sobre o acidente, consta que a investigação não foi concluída e que pode ter sido causada por uma falha no motor.

Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região

Fonte: G1

Comunicar erro
Marketing para Advogados_2

Comentários

Supletivo_01 - Local 3