Marketing para Advogados
Consultoria Gratuita

Idosa detida por fazer caminhada de oração durante lockdown entra com ação na Justiça

Por Equipe G. Gospel em 19/05/2022 às 23:28:05

Idosa detida por fazer caminhada de oração durante lockdown entra com ação na Justiça

Uma cristã, de 76 anos, entrou com uma ação na Justiça para anular uma multa que recebeu por fazer uma caminhada de oração durante o lockdown na Inglaterra, no ano passado.

Rosa Lalor fez caminhadas de oração quase todos os dias durante o isolamento da Covid-19, quando exercício ao ar livre era permitido pelas autoridades. A cristã caminhou sozinha, usando máscara e respeitando o afastamento social.

No dia 24 de fevereiro, Rosa foi abordada por um policial enquanto fazia a caminhada. Questionada sobre o motivo de estar na rua, ela respondeu que estava “andando e orando”. 

Então, o oficial afirmou que a cristã não estava orando em um local de culto e que não tinha razões razoáveis para estar fora de casa naquele momento. Como ela estava perto de uma clínica de aborto, o policiou alegou que a idosa estava protestando.

Rosa foi presa, detida em um carro da polícia, e recebeu uma multa de 200 euros, acusada de desobedecer as medidas da Covid-19. 

“Nunca pensei que em um país democrático como o Reino Unido eu seria presa por uma simples e solitária caminhada de oração. Quando eu estava andando ao ar livre, eu estava orando na privacidade da minha própria mente. Que tipo de sociedade somos nós, quando as pessoas podem ser presas simplesmente por manifestarem pacificamente sua fé em público?”, questionou Lalor.

Agora, a cristã está contestando a multa na Justiça, com a ajuda do grupo jurídico cristão ADF UK. Rosa se declarou inocente das acusações e aguarda seu caso ser ouvido no tribunal.

Lutando por liberdade religiosa

“Sempre respeitei a lei e nunca quis me envolver em ações legais, mas tendo sido multada simplesmente por orar enquanto caminhava, sei que este é um desafio importante a ser levado adiante”, disse a idosa.

“Com o apoio da ADF UK, estou me posicionando para proteger as liberdades fundamentais de todas as pessoas”.

O consultor jurídico da ADF, Jeremiah Igunnubole, declarou: “O direito de expressar a fé em um espaço público, incluindo a oração silenciosa, é um direito fundamental protegido pelo direito nacional e internacional. Seja sob os regulamentos do coronavírus ou qualquer outra lei, é dever da polícia defender, em vez de corroer, os direitos e liberdades de mulheres como Rosa”.

“Tais prisões sujeitam indivíduos que cumprem a lei a processos criminais angustiantes e prolongados, levando a um efeito assustador na liberdade de expressão e religião em geral”. 

 

Fonte: Guia Me

Comunicar erro
Marketing para Advogados_2

Comentários

Supletivo_01 - Local 3