EJA 1
CMVR_Outubro_2021

Os Florais de Bach

No presente texto venho apresentar parte do texto elaborado e publicado pela FIOCRUZ, relacionado aos FLORAIS DE BACH e o SUS.

Por Equipe G. Gospel em 16/10/2020 às 12:45:02

Os desafios durante e após a pandemia do novo coronavírus demandam a integração de diferentes estratégias de enfrentamento e de assistência à saúde das populações no mundo. No atual cenário, as PICS podem ser um recurso importante na preservação do autocuidado, para alívio de condições estressoras associadas ao isolamento social, como estratégia complementar de fortalecimento do sistema imunológico ou mesmo uma forma de cuidar de pessoas em recuperação.

Para promover a reflexão e a discussão em torno de evidências sobre o potencial das PICS no contexto da pandemia, o Observatório Nacional de Saberes e Práticas Tradicionais, Integrativas e Complementares em Saúde lança a coleção Cuidado Integral na Covid-19, que aborda diferentes práticas. Os autores convidados são pesquisadoras e pesquisadores de universidades brasileiras, com experiência acadêmica e também assistencial na temática. O primeiro caderno faz uma revisão sobre terapia floral e sugere como ela poderá ser aplicada no cuidado à saúde mental durante a convivência com o novo coronavírus.

A coleção integra a página especial PICS & Covid-19 do site do Observa PICS, que reúne matérias, entrevistas, ensaios e conteúdo multimídia sobre o tema. O espaço promove a divulgação de trabalhos científicos, experiências, protocolos e de repositórios que podem ampliar o repertório de saberes nesse momento desafiador. Afinal, todo conhecimento gerado, esforços empreendidos por profissionais, gestores e pesquisadores na construção de uma saúde integral ajudam a fortalecer o SUS com respostas aos desafios que precisam ser superados. Leia, discuta, colecione e compartilhe!

Curso Floral de Bach EAD - Clique Aqui

Como atuam os florais?

Quem trabalha com as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) compreende que não podemos negar as muitas dimensões do ser humano. Ninguém cuida apenas de um corpo! Cuidamos das expressões física, emocional, mental, social e espiritual de cada ser! Difícil! Exige centramento, exige autocuidado, exige a compreensão de que nossa presença é fundamental. Entendendo por presença o estar inteiro, enquanto cuida. Entender que somos também o remédio.

Sabemos que o desafio da educação contemporânea está no aprendizado de uma forma ampliada de compreender e se relacionar com o ser humano, portanto, de aprender cuidar também das existentes e fundamentais nossas dimensões: emocional, mental, social e espiritual, além do físico. Essa formação, na nossa maneira de perceber, deve englobar aspectos de produção de subjetividade, produção de habilidades técnicas e de pensamento, além do adequado conhecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). E, um dos desafios para a utilização da Terapia Floral (TF) é seu desconhecimento pelos próprios profissionais de saúde, impedindo ou dificultando a adequada utilização desse instrumento para a redução do medo, ansiedade, estresse, sensação de isolamento, entre outros sentimentos bastante presentes num contexto social de pandemia.

As PICS utilizam a abordagem integral da pessoa, baseada nas necessidades individuais considerando os aspectos físico, mental, social, espiritual e emocional. Essas práticas colaboram para o aumento do bem-estar, promovem o suporte no relacionamento com a sociedade e estimulam o autocuidado das pessoas em tratamento (Araújo et al., 2015).

Salles e Silva (2014) constataram que, das 209 instituições públicas de ensino de enfermagem, medicina e fisioterapia pesquisadas, somente 43 (32,3%) ofereciam disciplinas relacionadas às PICS. Dentre os três cursos, os de enfermagem eram aqueles que mais ofereciam disciplinas (26,4%), seguido de medicina (17,5%) e de fisioterapia (14,6%).

Felizmente o SUS oferece, hoje, 29 procedimentos de PICS à população, dentre eles a Terapia Floral (TF). Ela foi reconhecida pela OMS em 1956 por tratar questões voltadas ao bem-estar emocional e, consequentemente, da saúde de todos nós.

No "Cura-te a ti mesmo", Edward Bach, precursor desse tipo de terapia, descreve que, não importa a natureza ou o nome da doença física, a doença é o resultado da desarmonia entre a alma e a mente/personalidade. A doença é apenas a forma encontrada pela natureza, de chamar a atenção do indivíduo para as ações erradas; o método mais efetivo para harmonizar a personalidade com a alma (Bach, 2006).

Bach (2006) considera que todo ser humano é um campo vibratório de forças com intenso trânsito energético. Visão que vem sendo fortalecida pelas pesquisas da física quântica, como aponta Amin Goswami, em seu recente livro Consciência quântica: uma nova visão sobre o amor, a morte e o sentido da vida. Nele, recorda que consciência pode ser entendida como a capacidade de o indivíduo estar em contato com a própria existência, dando-se conta do que acontece ao seu redor e dentro de si mesmo. Envolve as experiências físicas, mentais, sensoriais e emocionais (Goswami, 2018).

Parece-nos que esse é um bom momento para utilizarmos os florais com conhecimento, parcimônia, registrando os dados para futuras pesquisas, além do seu principalobjetivo: melhorar o bem-estar das pessoas. É o momento para valorizarmos a ciência, suas conquistas e descobertas, ampliando a forma de cuidar de todos. Inclusive de si mesmo, pois o cuidar de maneira ampliada nos resgata a figura mitológica de Quíron, o curador ferido, que se trata enquanto trata os demais. Que se conecta com suas próprias limitações e sofrimento ao lidar com o sofrimento humano. REF. ObservaPICS http://observapics.fiocruz.br/covid-19/

Se você gostaria saber mais dobre os FLORAIS DE BACH ou gostaria fazer um tratamento natural com os florais entre em contato com a gente.


Dr. Luis Eduardo Justiniano M.

Psicanalista Clinico, Psicoterapeuta, Hipnoterapeuta, PNL, Terapeuta Floral,

Constelador Familiar, Especialista em Dependência Química e Comportamental

Coordenador e Didata do Curso de Psicanálise (IBRAPCHS)

Supletivo_01 - Local 2
Supletivo_01 - Local 3