EJA 1
CMVR_Setembro_2021

Obesidade pode ser um agravante ao Covid-19

Países com altos índices de obesidade, como os Estados Unidos por exemplo, tem apresentado altas taxas de mortalidade em relação ao Covid-19.

Por Equipe G. Gospel em 13/04/2020 às 20:12:00

A Obesidade, considerada em muitos países uma epidemia. Preocupando a OMS ( Organização Mundial da Saúde ), pela grande quantidade de verba dispensada ao seu tratamento, ligação a óbitos e ocasionar outras doenças como diabetes tipo 2. No caso do Covid–19 não é diferente a obesidade é responsável por causar um desgaste imune, e altos graus de inflamação, o que também influencia a resposta imunológica do organismo.

Países com altos índices de obesidade, como os Estados Unidos por exemplo, tem apresentado altas taxas de mortalidade em relação ao Covid–19.

A SBP ( Sociedade Brasileira de Pediatria ) também já se atentou para o fato e já relaciona a obesidade as complicações do Covid-19 em crianças e adolescentes , dificultando até no diagnóstico e socorro ( exames de imagem e possível intubação.

Portanto a obesidade e índices elevados de gordura corporal são sim um sinal de alerta redobrado ao Covid–19.

Por sua vez o isolamento corrobora para aumentar fatores que contribuem para o aumento da obesidade como ansiedade , aumento da ingesta de alimentos ricos em sódio e diminuição de atividades físicas.

Minha dica é: beba água , respire , tente ouvir música e tente se exercitar de maneira moderada . Não fique muito tempo sentado oi deitado , dê uma volta no quintal , dance ou pule corda no lugar ( se sua saúde permite) a ASBRAN Associação Brasileira de nutrição lançou um Guia da Alimentação saudável em tempos de Covid-19.

https://www.asbran.org.br/

E o alerta mediante a essa Pandemia é: cuide sempre de você do seu corpo e da mente .

Beijos fiquem com Deus e até a próxima.

Lidiane Romero é esteticista e enferemeira e graduando em Biomedicina

Supletivo_01 - Local 2
Supletivo_01 - Local 3